Circula pelas redes sociais um vídeo de manifestantes xingando políticos brasileiros – como o deputado federal Eduardo Cunha – e gritando “Satã é nosso rei”. Segundo a legenda que acompanha a gravação, o protesto teria sido convocado por “partidos de esquerda” e cita as seguintes siglas: Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e Rede Sustentabilidade (Rede). Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado.

O protesto divulgado em vídeo não foi convocado pelos partidos PT, PCdoB, PSOL e Rede. Na verdade, a gravação mostra a  “Marcha para Satanás”, evento organizado por uma página do Facebook. Embora cite políticos brasileiros, o ato não teve o apoio dos partidos de esquerda. Em 2016, 3,5 mil pessoas confirmaram presença  no evento pela rede social e registros do protesto podem ser vistos no site da Veja SP e no UOL.

Vale mencionar ainda que a página que organizou a marcha alertou os manifestantes que o ato não iria ter qualquer tipo de adoração a Satã. “É apenas um protesto irônico contra a influência religiosa em todas as esferas do Estado ‘laico’ e os desdobramentos absurdos dela.”

Lupa procurou os partidos mencionados na legenda do vídeo. As assessorias de imprensa do PTPCdoBPSOL e Rede desmentiram a informação que circula pelas redes e afirmaram que seus respectivos partidos não tem relação com a manifestação mostrada na gravação.

Esse boato também foi desmentido pelo Estadão Verifica.

“O projeto Democracia Digital é uma iniciativa da Lupa, do Instituto de Tecnologia & Equidade (IT&E) e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, com apoio do WhastApp e dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o Brasil. As checagens produzidas são distribuídas gratuitamente a rádios e TVs universitárias do país, com apoio do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).”

Curso de Jornalismo da UFMA-Imperatriz junto com a Agência Lupa contra a desinformação

#Jornalismo #Comunicação #Informação #Desinformação #FakeNews #Eleições #Eleições2020 Agência Lupa